Resenha: Estigmas da luz

by - quinta-feira, janeiro 13, 2011

Olá pessoal, tudo bem? Ah, férias é aquela coisa, né? Dá uma preguiça só! Então desculpem pela falta de atualização. Bom, amanhã sai o resultado da Federal, espero que a gente passe! Sorte aí pra quem tentou também. E, antes de ir para a resenha, gostaria de lembrar que a promoção Beijada por um Anjo vai até amanhã. É só isso. Vamos ao que interessa!

Estigmas da Luz - Liana Cupini

Sinopse: E sucedeu que, quando os filhos dos homens se multiplicaram, naqueles dias nasceram a eles filhas formosas e belas. E os Anjos, os filhos dos Céus, as viram e cobiçaram. E disseram uns aos outros: ‘Venham, escolhamos para nós esposas, dentre as filhas dos homens, e geremos filhos para nós’." Livro de Enoque Aurora é uma garota que apenas deseja ter uma vida normal, depois de ter passado os últimos dois anos internada em uma clínica para o tratamento de uma doença enigmática. Ela acorda de um sonho estranho, e se vê em um lugar diferente, uma ilha misteriosa cercada de desconhecidos. Seu irmão gêmeo, Tomas, que sempre se sentiu um prisioneiro na horrível clinica, vê naquela fuga a salvação, mas a reação da irmã ao descobrir seu plano é a pior possível e isso pode colocar tudo em perigo. Eles conhecerão Sarah, a chefe do Sentinela, que é apenas uma menina. E Gale, dono dos olhos verdes que guiaram a Aurora em seu sonho, e que logo conquista a amizade e confiança da garota. Mas nada naquela comunidade parece ser normal. Tomas terá que provar para a Irmã que o impossível pode acontecer bem diante dos olhos dela, mesmo que ela ainda não consiga roubar as cores como ele. E o que para uns é um dom, para outros é maldição. Segredos, mentiras e pecados por anos escondidos do mundo terão de ser revelados, agora que a luz foi despertada. “Descubra os Segredos Celestiais, descubra um novo mundo”

Estigmas da Luz é o primeiro livro da série Luz e Escuridão, lançado pela Above Publicações. A história começa com Aurora e Tomas, irmãos gêmeos, fugitivos da clínica do dr. Kuan, um médico estranho que não permite que os gêmes façam contato com seus próprios pais. Eles têm um dom especial, o de mudar de cor, mas Aurora não sabe disso. Quando Tom, seu irmão, a leva para uma ilha chamada Padma, ela não vê outra alternativa senão sentar e escutar como veio parar lá. E é aí que Sarah e Gale entram. Eles sabem dos experimentos terríveis que o dr. Kuan faz com as pessoas, e eles ajudam Aurora e Tomas a sair da clínica.

A partir daí é que a história começa. Como e porquê o dr.Kuan mantinha eles presos na clínica? Quem são Sarah e Gale? E porque Tomas consegue mudar de cor e Aurora não?

O enredo da história tinha tudo, tudo mesmo, para dar certo. Mas porque não deu? O meu sentimento ao ler o livro foi de tristeza. É evidente a falta de uma boa revisão. Há muitos erros gramaticais, erros como a falta de vírgula no vocativo (exemplo: Tom onde nós estamos?, sendo que o correto seria: Tom, onde nós estamos?), e não foi só uma vez não, foi o livro todo assim.

Além disso, parece que há um abismo entre o personagem e o leitor. É impossível saber algumas coisas. Cuidado com spoiler, quem não quiser ler passe direto: Por exemplo, do nada Aurora beija Gale. Mas durante todo o livro ela não dá indícios de sentir alguma atração por ele. Levei um susto quando isso aconteceu. E, simplesmente, ele também sente algo por ela, mas não pode ficar com ela por causa da sua lealdade com a Ilha - coisa de nefilim, é só ler o livro pra entender o por que. Então a personagem Aurora - durona, brava e cética - se transforma na típica adolescente apaixonada. Chora rios por causa do amor não correspondido e decide sair da Ilha.

E é aí que Aurora é obrigada a deixar sua casa no Brasil para ir morar com o dr. Kuan, para que ele possa continuar com as pesquisas. Outra coisa que me incomodou: a transformação do personagem maléfico - dr. Kuan - em herói do povo. Não ficou claro para mim porque ele passou a ficar bondoso de repente e Sarah e Gale tornaram-se vilões. E eu estou até agora sem enteder o porque.

Como eu disse, faltou revisão, faltou criar um elo maior com o personagem e o leitor. Porque o leitor não é adivinha, certo?

Mas, apesar dos apesares, gostei bastante da abordagem da cor de pele e dos povos Amarelos e Vermelhos. Há muitas histórias dos antepassados e tudo mais. Achei bem interessante e desejo toda sorte do mundo para Liana Cupini. Espero que ela consiga alguém que revise os próximos livros dela com bastante destreza e que ela evolua cada vez mais como escritora, assim poderemos nos jogar na leitura de seus livros!    

Beijos, meu povo!

You May Also Like

7 comentários

  1. Tem selo no meu blog para você: http://anymore-fashion.blogspot.com/p/awards.html

    Beijo!

    ResponderExcluir
  2. Meninas tem selos para vocês no ela por ela http://ela003.blogspot.com/2011/01/agradecimento-voces.html passem lá ;*

    ResponderExcluir
  3. Fiquei decepcionada agora =/ Transformar um vilão em herói é ruim, ehn? E essa do erro de vocativo pegou feio!
    Enfim, a capa é linda, mas acho que me desinteressei pelo livro...
    Adorei a sinceridade de vocês!
    Beijinhos xx

    ResponderExcluir
  4. Caramba, com essa sinopse incrível o livro deveria ser maravilhoso. Juro que fiquei morrendo de vontade de ler apenas pela sinopse e pela capa.

    Mas, nossa! Quanta gafe. Isso dela se apaixonar do nada, achei o pior. O leitor precisa entrar na história com o personagem e não tentar descobrir o que se passa.

    Que triste :/

    ResponderExcluir
  5. Esses problemas com revisão de livros estão recorrentes com os livros nacionais... é realmente muito decepcionante...

    ResponderExcluir
  6. Oi meninas, preciso falar com vocês mas não tenho mais o e-mail :x
    Bjos ;*

    ela003.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir