Ho Ho Ho

by - sábado, dezembro 24, 2011

É quase natal. Não sei como isso foi acontecer (embora, naturalmente, eu saiba, só não entendo como o tempo passou por mim como se me atravessasse). Ano passado, nessa mesma hora, eu estava dentro de um carro indo para uma cidadezinha pequena, tentando fugir de algo, alguém, mas lentamente descobri que a gente não pode fugir de nós mesmos - sempre acabamos nos alcançando. 


Esse ano foi uma loucura. Não tenho nem palavras para descrever a mudança que esses 365 dias causaram em mim. Descobri mais sobre mim mesma em um ano do que em minha vida toda. Porque uma coisa é estar no ensino médio, onde tudo é mais confortável e fácil, e outra bem diferente é dar tapa à cara e sair de braços abertos em um mundo onde todos estão com um navalha, prontos para de detonar e rasgar seus sonhos. 


Me decepcionei com pessoas que nunca imaginei. Porque, para mim, amigo é aquele que é honesto, que fala a verdade mesmo sabendo que vai te ferir, pois qualquer coisa é melhor do que a mentira. Não peço muito dos outros. É só não ferrar com tudo. É tão fácil. E, mesmo assim, parece que todos estão com as mãos levantadas, prontos para me pegar, porque secretamente torcem para eu cair, apesar de o sorriso continuar intacto. A máscara caiu. Demorou. Demorou quatro anos. Mas eu descobri a verdade, e agora sei quem eles são. Como Tati disse: "cacos de vidro não me enganam mais."


Também percebi que devemos ter cuidado com o que desejamos, porque não sabemos como vamos reagir quando conseguirmos algo que nunca tivemos. Como iremos lidar? Como iremos lidar com a perda desse algo? Não ter ninguém preenchendo o coração dói. Mas é uma dorzinha tão fácil de substituir. É aquela dorzinha que a gente só sente no final da noite, quando estamos deitados em nossa cama e já pensamos em todas as coisas que deveríamos ter pensado. Difícil mesmo é ter alguém no coração. Alguém que você sabe que nunca foi e nunca vai ser bom o suficiente para você, nem para ninguém. Quando um amor começa assim, só tem um final possível: dor e sofrimento. E, é claro, perda de tempo. Tempo. A coisa mais valiosa desse mundo, porque não volta. Não importa o quanto desejamos, ele não volta nunca. E você insiste mas não resiste. Fica aí, se contentando com migalhas, migalhas que fazem o seu coração bater mais rápido, só para depois ele desacelerar e parar de bater. Você. Merece. Mais. E sabe disso. Porque todos dizem. Porque é a verdade. 


Mas daí você segue em frente. Com outro. Com outros. Com todos que não são ele. E todos são exatamente iguaiszinhos - covardes, mentirosos e filhos da puta, com todo o perdão da palavra. É difícil achar alguém que vá segurar a nossa mão e caminhar pela noite. Ainda não encontrei esse alguém, e talvez nem saiba se vou. Mas acredito. Ainda acredito. Porque, senão, qual vai ser a razão de tanto sofrimento? Não pode ser em vão. Não é. 


Me tornei mais forte, também. Sabe aquela famosa frase "decepção não mata, ensina a viver"? Então. É bem assim. Com tanta decepção, o coração vai ficando mais duro. Tipo uma rocha. Mas até rochas têm rachaduras. Um dia a gente para de se importar. E as coisas começam a ficar menos interessantes, porque tudo, de repente, é mais óbvio e você já conhece o final de todas as histórias. A não ser quando...A não ser quando a história não é a mesma e você se surpreende. A pior hipótese é aquela que você não considera e acontece. Te desmonta. Quebra as suas pernas. E você se decepciona de novo e, no táxi, a caminho de casa, no final da noite, quando tudo que podia acontecer não aconteceu, você encosta a cabeça no vidro e repete para si mesmo "tudo bem, não era pra ser, foi melhor assim", mesmo sabendo que não foi melhor coisa nenhuma. 


Dentro de tantas decepções, amigos falsos, garotos que roubam nosso coração só para terem algo pra segurar, como é que a gente vive? Aguentando tudo. Aguentando tudo de cabeça erguida, com esperança no coração, ainda acreditando que exista gente que valha a pena. Porque existe. Juro por Deus que existe. Senão nada disso terá significado. Digo para mim mesma que é só aguentar mais um pouquinho e ter mais fé. E é isso que me salva. Isso e a escrita, mas daí já é outra história. 


Não, pra ser bem sincera, isso não é outra história. É a mesma. Porque se um carinha, ou amigo, ou qualquer um me ferra ou magoa, pode ter certeza que vai acabar no meu livro sendo um personagem filho da puta. É a vingança da tinta preta. O mundo inteiro vai saber quem você é. 


E, se de um lado as pessoas me decepcionaram, a escrita só me ensinou a ser quem eu sou. Ela nunca me decepcionou, e é nisso que eu me agarro no final da noite. Vou salvar as pessoas por causa de todos aqueles que destruiram um pedacinho de mim. Vou salvá-las. Porque isso me salva também. 


Nesse natal, e depois dele, quero ser alguém melhor. Alguém que não vai desistir nunca, nem perder a fé diante de tanta gente ruim e tanta decepção. Vou seguir de cabeça erguida, até porque é isso que eu estou fazendo. E se você que está lendo isso, se sentir assim, sem fé, sem ter no que acreditar, lembre-se de uma coisa: você não está sozinho e nunca vai estar. Se quiser segurar minha mão, vou estar aqui por você, e juntos caminharemos pela noite estrelada de verão e iremos acreditar. Acreditar na magia e nos sonhos, porque é isso que salva. 


Aprendi tanto esse ano, e ano que vem sei que estarei um pouco mais esperta e forte para lidar com as pedras no caminho. "No meio do caminho tinha uma pedra..." SO WHAT? Chuta ela! E se 2012 for mesmo o fim, então que a gente viva intensamente, pra poder olhar para trás e ser capaz de gritar: "Nesse mundo onde todos estão tão perdidos, eu me encontrei e fui corajoso!"


É isso. Sei que o post ficou enorme, mas é por uma boa causa. Um feliz natal pra vocês e pra família de vocês. Que vocês tenham muita luz no coração para poder se iluminar quando a obscuridade bater à porta, e que vocês sejam capazes de iluminar todos em sua volta. E não desistam. Nunca. Porque eu juro por Deus que tem gente que vale a pena. Eu estou aqui. Sou prova viva disso.

You May Also Like

12 comentários

  1. Ai que liiiindo!!! ameei isso tudo, um pedacinho seu, que de alguma forma se encaixa num pedaço da vida de todo mundo, afinal, quem nunca teve um amigo falsou ou um filho da puta pra te fazer chorar!?
    Que venha 2012, e com ele muuitos livros :P

    ResponderExcluir
  2. Vai , me digam, falem a verdade, esse post foi muito eu.hahahahahahahahaha
    É depois de tanto tempo a única coisa que nos resta é erguer a cabeça e seguir, talvez a gente já tenha desistido, mas não é possível que só exista esse motivo para seguir. Então seguimos, porque sim deve ter um motivo pra tudo isso!

    ResponderExcluir
  3. É isso ai meninas .. as coisas ruins acontecem pra gente se fortalecer, posso dizer que sou a prova disso também rs
    Essa semana mesmo, eu estava conversando com uns amigos e eles estavam comentando como 2011 foi ruim e eu tive que descordar. Tive muitas decepções também? Sim. Teve momentos que poderiam ser melhores? Tiveram muitas pessoas que me magoaram? Quebrei muito a cara? Sim, sim e sim. Mas as coisas ruins me fizeram aprender como isso acaba nos ensinando como agir de uma próxima vez. Também realizei desejos, sonhos.. Conheci pessoas incríveis: amigos, ídolos, escritores (vocês também estão incluídas haha). E principalmente, conheci quem são amigos verdadeiros. Conheci a mim mesma. Como vocês mesmas disseram: "Nesse mundo onde todos estão tão perdidos, eu me encontrei e fui corajoso!"
    AH! E sobre o próximo ano.. To começando a achar que é realmente o fim. Porque? PORQUE 2011 FOI MUITO BOM! kkkk
    Feliz Natal meninas! Que vocês continuem sempre perseverantes .
    Pra finalizar, uso palavras que vocês mesmas escreveram na dedicatória do meu “Sete Vidas”: "Nunca desista!" "Sempre acredite nos seus sonhos"
    beijo,
    Mariana Mortani

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Esse texto mexeu comigo, em todos os sentidos, melhor texto que li na semana... Parabéns pelo site, e pelo livro meninas, ainda não li, mas em breve estarei fazendo comentários sobre ele também, feliz natal e um maravilhoso 2012 para as duas, e sucesso e muita sabedoria e amor de Deus!!

    ResponderExcluir
  6. Eu nem sei porque eu terminei esse post chorando, acho que é de tanto orgulho que eu tenho de vocês. Esse ano vocês cresceram tanto, vocês mudaram tanto! São quase outras duas meninas, mas ainda são as duas meigas, fofinhas e doces gêmeas. Pra mim vocês vão sempre ser as minhas mesmas, mesmo que sejam fortes e destemidas, vão ser minhas duas babys mais fofinhas do mundo que eu tenho vontade de agarrar a cada cinco segundos!
    Infelizmente a vida é difícil e vocês tiveram que passar por poucas e boas esse ano. Mas, também passaram por coisas maravilhosas que eu tenho orgulho de dizer que estava ao lado de vocês!
    Mais um ano que se passou e eu podendo contar com vocês do meu lado. A gente mostrou pra todo mundo que a distância não vale de nada quando a amizade é de verdade. Daria qualquer coisa pra estar ao lado de vocês agora, e abraçá-las e dizer o quanto eu amo vocês e espero que 2012 seja um ano incrível e cheio de alegrias e realizações!
    Vocês merecem tudo de melhor na vida, eu sou provaa disso. E a hora de vocês está chegando aos poucos, começou com um livro publicado e só Deusa sabe quais mais coisas maravilhosas estão por vir.
    E quero que saibam que pra quaisquer dessas coisas eu vou estar aqui, preparada pra ouvir vocês xingarem, gritarem, serem felizes, qualquer coisa!
    Amo vocês com todo meu coração! Vocês são as duas pessoinhas que eu não trocaria por nada nesse mundo, que eu confio mais do que qualquer outra pessoa que está aqui ao meu lado e que eu conheço há anos.
    Nossa amizade foi destinada a acontecer, e eu espeor que continue assim por MUITO tempo!
    Feliz Natal, minhas lindinhas! Feliz Ano Novo e Feliz Vida!
    AMO VOCÊS!

    ResponderExcluir
  7. Lindo o post! Texto maravilhoso! Todo mundo escrevendo comentários enormes, e eu aqui sem o que dizer. Então é isso aí, vamos continuar a acreditando em tudo que nos faz bem e chutar (não literalmente, porque dependendo da "coisa" da cadeia!) o que nos faz mal!

    Feliz 2012, Feliz Natal, tudo de bom para vocês :) <3

    ResponderExcluir
  8. Adorei meninas! Parabéns e que vocês tenham muito mais sucesso e alegrias do que tiveram esse ano :D
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Lindo Post!Espero que vocês tenham um 2012 maravilhoso e cheio de realizações!!
    beijos!

    ResponderExcluir
  10. Meninas, repassei um Meme para você (Expectativas Literárias 2012, da Nat Puga), depois dê uma olhada!

    Bjs, Adriane

    http://arquivocult.blogspot.com/2011/12/expectativas-literarias-2012.html

    ResponderExcluir
  11. Lindo, juro. Palmas pra gêmea que escreveu isso. Ou pras duas, se for o caso.
    Tuuuudo de bom pra vocês, em 2012 e pra sempre. Porque esse dom da escrita vem pra quem merece. E vocês merecem tudo isso e muito mais.

    Lendo o post (pela segunda vez, hmmm) eu lembrava da música 'nova' da Kelly Clarkson. "What doesn't kill you makes you stronger". É disso que é feita a vida.
    É no fim é bom quando derrubam a gente, porque a gente fica cada vez mais e mais forte.

    Beijos!
    Malu
    www.wordsbooksworlds.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Oi,vim conhecer seu Blog,amei e já estou super seguindo,parabêns por seu cantinho e muito sucesso aqui!

    Te convido para conhecer meu Blog e se gostar e puder seguir também,será muito bem vinda,sinta-se em casa!

    Ah,tem sorteio rolando por lá,participa? :)

    Beijinhos no core!

    http://umamulherbemvestida.blogspot.com

    ResponderExcluir