Dica de música - Rise Against

by - terça-feira, agosto 07, 2012

Olá, pessoas, tudo bem?

Alguns dias atrás, quando a Monique pediu pra criar um post novo, sinceramente, eu não tinha ideia do que poderia escrever. Enquanto eu tentava pensar em algo, a música Satellite, do Rise Against começou a tocar e eu pensei, “Por que não?”.

Bom, então vamos lá.
Rise Against é uma banda Hardcore de Chicago, IL, formada em 1999. Lançaram seis discos de estúdio ao longo desses treze anos, um melhor que o outro. O último álbum, Endgame, de 2011, conseguiu o primeiro lugar nas paradas do Canadá e Reino Unido, e o segundo lugar na Austrália e EUA.

E o que me fez falar sobre essa banda específica em um post? Tirando o fato de ser uma ótima banda, que faz músicas ótimas, infelizmente, muitas pessoas não conhecem. Se você perguntar pra dez pessoas se eles já ouviram falar sobre Rise Against, sete vão dizer que não, e dos três que sobraram, um vai dizer que só conhece Give It All por causa do Need for Speed 2 (momento vício em vídeo-games detected). E por quê? Porque eles não cantam sobre festas, desilusões amorosas, ou esse tipo de coisa que nós estamos acostumados no Brasil (peloamordeDeus, não pretendo começar nenhuma discussão filosófica sobre isso, estou apenas expondo meu ponto de vista). Eles cantam sobre sentimentos, mas não o simples “amor” de sempre, e sim fúria, indignação, às vezes até ironia.

Eu ainda não consegui ouvir todas as músicas de todos os álbuns, mas vou falar das que eu achei que foram mais impactantes, de várias formas.

Os álbuns Unraveling e Revolutions per Minute eu ainda não consegui ouvir inteiros, então não posso citar nenhuma música que seja tão importante (não é que não sejam, mas enfim....). Do Siren Song of the Counter Culture, eu ouvi todas e gostei de todas, mas a que realmente foi mais marcante foi Rumors of my Demise Have Been Greatly Exagerated (é, o nome é assim mesmo), que fala sobre como nós deixamos de aproveitar a vida, e nos arrependemos disso.

The Sufferer & The Witness é um album bom, mas na minha opinião seria mais pra quem já conhece a banda, são músicas mais “pancadas”, digamos assim, e Prayer of the Refugee junto com Ready to Fall são as mais pesadas (não pelo palavreado, mas pelo significado).

De Appeal to Reason, a música Savior é a que mais me causa arrepios quando ouço. Acho que talvez é porque me lembra de algumas coisas do passado, não sei, mas esse é o tipo de música que não existe palavras pra expressar o que você sente, é preciso ouvir pra saber (isso é quase poético).

E então, vem o Endgame, o melhor álbum que já ouvi na vida! TODAS as músicas são sensacionais! Difícil dizer as melhores, mas eu diria que empata entre Satellite, Broken Mirrors, This is Letting Go e Help is on the Way (que fala sobre o desastre que ocorreu na passagem do furacão Katrina, em 2005).
E pra terminar, Make It Stop, do álbum Endgame. Uma música que eles fizeram pra mostrar a indignação quando um menino de 13 anos cometeu suicídio porque seus colegas de escola simplesmente não podiam conviver com ele pelo fato de ele ser homossexual. Sem mais.

Ah, e algumas “curiosidades”, por assim dizer, sobre os membros da banda, é que todos eles são veganos e ativistas da PETA, uma organização a favor dos direitos dos animais.
E pra quem não gosta de músicas muito rápidas, Swing Life Away e Hero of War são mais lentas, e também ótimas músicas pra se ouvir.
Colocarei alguns links, de Swing Life Away, Make It Stop, Savior e Help is on the Way. Caso alguém queira mais sugestões, é só pedir por twitter (@arthurrodrigom), sinal de fumaça ou “telefone-sem-fio” (sim, essa foi tirada do baú!).


É, por hoje é só (fico em dúvida pela palavra “só”, já que o post ficou muuuuuito maior do que eu esperava). Acabei contando biografia inteira da banda, mas vale a pena ouvir, pelo menos pra conhecer. Então, até a próxima!
Arthur Rodrigo

You May Also Like

0 comentários